A linha de Kameni a Ondoa

05 de Dezembro de 2014

A linha de Kameni a Ondoa

A linha de Kameni a Ondoa: N’Kono, o “cientista” que encobre as balizas Camaronesas

BARCELONA 2004 – Chega à cidade catalã, com 20 anos, um guarda-redes Camaronês das conceituadas escolas de guardiões do Le Havre para actuar pelo Espanyol. De seu nome, Carlos Kameni. Um felino que era metralhado em todos os jogos, mas que colava qualquer espectador ao ecrã com defesas incríveis e um estilo apaixonante debaixo dos postes. Na frente fluía o génio de Ivan de La Peña, atrás Kameni desafiava as leis da gravidade.

Há 7 anos aterrou na cidade de Dalí, com apenas 11 aniversários e oriundo dos Camarões, outro felino. Joseph Fabrice Ondoa Ebogo, formado e crescido na Academia Samuel Eto’o e desenvolvido pelo Barcelona, rival histórico do Espanyol, por quem Kameni criou a sua reputação.

A linha de Kameni a OndoaHoje, Kameni brilha no Málaga, distante da selecção aos 30 anos… Ondoa desenvolve-se na cantera do Barcelona… e brilha na selecção Camaronesa aos 18 anos, por quem rubricou uma exibição de qualidade no empate sem golos sofridos diante da Costa do Marfim – num jogo infame pela atitude dos jogadores Marfinenses, que, com o empate favorável à qualificação para a CAN 2015, decidiram trocar a bola quase na sua área.

De qualidades atléticas semelhantes (Kameni, 1,86m e Ondoa com 1,85m), foram moldados pelo ídolo mútuo. Thomas N’Kono, pertencente aos quadros do Espanyol desde 1999 quando chegou para treinar os porteros da equipa B, transitando 4 anos depois para a formação principal, e ex-guarda-redes pelo país nos Mundiais de 1982, 1990 e 1994 – para além de passagens por Espanyol ou Bolívar.

A hierarquiaA linha de Kameni a Ondoa Camaronesa tem qualidade e é o reflexo do trabalho de N’Kono, agora com 59 anos, do impulso dado por Kameni e pela revelação de Ondoa… que tem o primo Andre Onana a puxar pela sua competência. No Barcelona e no plano internacional. Quem é o futuro? Perguntem a N’Kono, o cientista por detrás destas descobertas encobertas.

Roberto Rivelino, criador do projecto O Mundo dos Guarda-Redes.