A Maratona de Nélson

26 de Maio de 2017

O único totalista do campeonato é um jogador meramente “terreno”. Isto é, está longe de ser um craque e está fora do “radar” dos grandes. Está, porém, sempre no “radar do jogo”. Nélson Lenho, lateral-esquerdo do Chaves, 33 anos, não é hoje, na essência de jogador (como joga) muito diferente dos seus tempos no Freamunde, Santa Clara ou Belenenses, entre outros.

Está, claro, mais sábio a saber proteger a sua posição (não ser pela sua “casa táctica” que a outra equipa entre) e a não se expor aos erros. As tais “ratices” que a experiência traz com o tempo. Sabe, também, estar em campo. Com os colegas e adversários. Disputa cada lance com tudo e no fim sabe celebrar um corte como respeitar quem passou por ele.

Sabe estar fora do campo, falar de futebol e, no fundo, viver o futebol com o prazer e o respeito por tudo que o rodeia. Afinal, tenho de corrigir como comecei o texto. O único totalista do campeonato é mesmo um craque!