A ”Marca-Paulo Fonseca”

17 de Fevereiro de 2017

Uma nota internacional para registar a estabilidade de organização e criação que revela o processo de jogo do Shakhtar de Paulo Fonseca. Custa ver uma equipa destas (no fundo, a sua ideia de jogo) fora da Champions (caiu na pré-eliminatória com o Young Boys numa fase em que ainda não existia como... ideia sólida). Na Liga Europa, frente ao Celta, em Vigo, soube perceber o momento defensivo e a forma certa de desdobramento para partir para o processo ofensivo, explorando um jogo cruzado de posse e desmarcações rápidas. Com estes dois últimos conceitos, torna o seu estilo de jogo num permanente desafio táctico ao jogo. Não lhe dá apenas uma coordenada (posse apoiada ou busca de profundidade). Alterna entre as duas conforme as circunstâncias. Claro que a qualidade dos jogadores permite isso, mas antes deles existirem dessa forma em campo é preciso dar-lhe o estimulo certo (princípios de jogo) para isso. A “marca-Paulo Fonseca” continua a ganhar espaço.