A Posição de Welthon

17 de Março de 2017

A percepção do valor e sobretudo do que pode ser um jogador cresce à medida que o vamos conhecendo melhor. No seu jogo, características e instinto de movimentação. No fundo, quando percebemos quem verdadeiramente é.

De inicio, admito, parecia-me que Welthon ficava sempre incompleto no jogo como nº9, porque via-o mais indicado para jogar sempre a partir dum flanco e em diagonais criar jogadas de golo com a sua condução forte e técnica.

O passar dos jogos e a evolução da sua forma de jogar (a nº9) não me convenceu que é um ponta-de-lança, mas já o vejo como um avançado-centro (primeiro ou segundo, atrás ou em torno de um 9 mais clássico). Não o deixei, porém, de o querer ver também a partir da faixa muitas vezes como melhor opção.

Ou seja, o que aconteceu é que Welthon cresceu como jogador no entendimento do jogo (o seu e de como o passar para a equipa). É uma avançado para toda a largura do terreno. Não pode jogar só a partir da faixa, nem enfiado sem espaço de explosão entre os centrais como nº9 clássico. Tem de ser... várias coisas, várias formas de avançado, durante 90 minutos. É raro encontrar craques assim com tanta facilidade de se mascarar em pleno jogo.