Como Joga o Braga?

17 de Abril de 2017

Não sei se Jorge Simão vai continuar em Braga, mas a verdade é que nesta época (para além dos resultados) é impossível identificar um verdadeiro “Braga de Jorge Simão” que possa avaliar. Já referi que acho ter pegado mal na equipa, no balneário e no projeto (com o transplante de jogadores de Chaves) não conseguindo adaptar o que vinha do antecessor Peseiro para as suas ideias que teriam de entrar gradualmente. Assim, emaranhou-se entre o 4x4x2 (como começou) e o 4x3x3 (com que joga agora). Esta opção atual resulta, porém, da necessidade de da maior consistência à equipa para se proteger nos jogos. Nesse sentido, o preenchimento do meio-campo (em “1x2” ou “2x1”) com os jogadores mais juntos dá mais essa maior segurança. Por isso, fez um bom jogo contra o FC Porto na definição das zonas de pressão e “segundas bolas”.

A época vai acabar sem se perceber verdadeiramente o que Simão queria para este seu Braga em termos de modelo de jogo. Avançou e recuou em alguns princípios. Dá boas sensações como, de repente, perde o tapete táctico. A origem do problema? Não ter, ao entrar, ficado bem definido com que ideia ia jogar e a partir daí ganhar ou perder com ela.