Deverá Portugal voltar a mexer na equipa contra Gales?

02 de Julho de 2016

A cada jogo que passa questiona-se sempre que alterações irá fazer Fernando Santos na equipa. Sistema e jogadores. Ainda faz sentido continuar essas mudanças para o jogo com Gales? Tirando o caso obrigatório de William (suspenso) por Danilo, a pivot, penso que esta é a altura em que menos se devia mexer o onze e até na forma de jogar (estrutura e dinâmica) que se viu no jogo com a Polónia.

Vejo a tentação de colocar esse jogo na mesma linha do da Croácia, mas penso que é uma ideia errada. Os jogos e as abordagens foram claramente diferentes. Contra a Croácia, jogamos “à espera”, contra a Polónia, Portugal fez o seu melhor jogo, equilibradamente falando.

No papel, será mais um 4x1x3x2 e é uma falsa questão Renato jogar na ala, tal a forma como se moveu. É verdade que sentiu dificuldades a fechar nas costas (sem rotina de posicionamento nesse espaço) mas com bola soube partir bem para o jogo desde esse espaço.

Existirá a tentação de fazer voltar Moutinho em face do sub-rendimento de João Mário nesse jogo, mas, mesmo neste caso, a forma como Adrien pegou bem no meio-campo, pede um jogador que saiba pegar bem no jogo desde a ala com interligação com o centro, onde está Adrien, em quem, nesse caso, já não coloco a mesma naturalidade táctica para jogar desde a ala pois é exclusivamente jogador de corredor central.