ANTOGNONI

16 de Junho de 2005

Em todas as equipas do mundo, o nº10 é uma referência de talento e visão de jogo. Na Fiorentina, um homem incorporou magistralmente essa ideologia regente do jogo colectivo: Antognoni, o Príncipe de Florença. Com uma capacidade técnica poética, desenhada por um carácter lutador, tratava a bola como uma amante apaixonada. Apesar de muito cobiçado, permaneceu quase toda a carreira em Florença, onde só saiu na parte final para jogar na Suíça.

Hoje é director desportivo, um símbolo do clube que todos sentem como a alma viola personificada. Em 81/82, ele foi o virtuoso motor do onze, onde também moravam Vierchowod, Graziani, Massaro e o guarda redes Galli que após as conquistas de 50 e 60, mais perto esteve do Scudetto, pelo qual lutou até ao último minuto, terminando a um ponto da Juventus.

CARREIRA:

61 golos em 341 jogos na Serie A com a Fiorentina, entre 1972 e 1987.

73 vezes internacional italiano.

TITULOS:

1 Taça de Itália: Fiorentina, 1975.

Campeão do Mundo com a Itália no Mundial de Espanha 82.