BOBBY CHARLTON

16 de Junho de 2005

Por entre este vendaval de força, seria, porém, consagrado o grande símbolo do futebol inglês, nobre e vitorioso, Bobby Charlton, um milagroso sobrevivente do acidente de Munique que em 1954 vitimara quase toda a equipa do Manchester United. Era um gentleman do Foot-ball, mescla de Lord Inglês com fighting spirit, o lendário espirito lutador britânico. A alta nobreza do seu futebol era feito de dribles e remates que pareciam ter vida própria, tudo sempre ao serviço do colectivo.

BOBBY CHARLTONNascido em Ashington, nos suburbios de Newcastle, na região mineira do nordeste de Inglaterra, o litle boy Bobby cresceu numa terra árdua mas com grande paixão pelo futebol. Em meados dos anos 40, finda a guera, o destino de todos os homens e jovens de Ashington era, quase sempre, de trabalhar nas minas ou nas docas. Era uma vida dura. A única forma visivel de fugir dela era tornado-se jogador de futebol. Por isso, costumava-se dizer que se gritasse-se para dentro de uma mina escura de dentro dela sairiam a saltar pelo menos vinte jogadores de futebol. Era o caso da familia de Bobby Charlton. Todos os seus tios, cerca de uma dezena, jogavam futebol por volta do mais. O mais famoso, Jack, jogava no Newcastle. Bobby tinha, no ntant, sonhos maiores. Empre que podia deslocava-se para ver jogar o seu grande ídolo: Stanley Mathhews. No Estádio, depois, procurava sempre sentar-se do lado para onde a sua equipa, Stoke, atacava, para o ver mais de perto e descobrir como fintava. Fazia o mesmo com jogadores como Tom Finnie e Loufthouse. A meio campo, observava como os médios passavam a bola e, assim, foi construindo na sua mente o tipo de futebolista que seria no futuro: um génio. Quando chegou a Manchester, vindo do frio de Ashington, junto ao Mar do norte, levou um choque tremendo. Na capital do algodão, com 3 milhões de habitantes, encontrou uma cidade que estava sempre cheia de nevoeiro e fumo saído das chaminés. Muitas vezes nem se via u palmo á frente do nariz. O sonho de jogar no Manchester United superarava, no entanto, tudo isso.

BOBBY CHARLTON1No Mundial 66, ocupou o centro do meio campo, tendo, a seu pedido, como mais tarde confessaria Ramsey, jogado um pouco mais atraso em relação á sua posição habitual, mais avançada. Vendo os jogos desse Mundial inglês, é usual descobrirmos Charlton correndo com a bola desde o meio campo até á entrada da área adversária, buscando um espaço para rematar. Com Ramsey tornara-se um clássico nº10, organizador de jogo. No jogo da final, no entanto, poucas vezes tocou na bola. A razão desse apagamento residiu numa das mais pertirbantes marcações mútuas da história do futebol. Conta Charlton que mal vira jogar os alemães saltára-lhe á vista a classe de um jovem defesa: Beckenbauer, pois claro. “Quando o vi jogar pensei: mas quem é este miúdo tão talentoso? Apesar da sua juventude ele revelava grande segurança e muitas vezes ia com a bola para locais arriscados para a nossa baliza. Decidi então segui-lo de perto para toda a parte. Só não sabia é que o treinador alemão lhe tinha dito para fazer o mesmo em relação a mim. Por isso, nós os dois quase que nem tocamos na bola o jogo todo. Eu nem me podia mexer que ele estava sempre a um ou dois metros perto de mim.”

CARREIRA:

ÉPOCA - CLUBE - JOGOS - GOLOS

1956/'57 Manchester United (Eng1) 14 - 10

1957/'58 Manchester United (Eng1) 21- 8

1958/'59 Manchester United (Eng1) 38 -29

1959/'60 Manchester United (Eng1) 37 -18

1960/'61 Manchester United (Eng1) 39 -21

1961/'62 Manchester United (Eng1) 37- 8

1962/'63 Manchester United (Eng1) 28 -7

1963/'64 Manchester United (Eng1) 40 -9

1964/'65 Manchester United (Eng1) 41 -10

1965/'66 Manchester United (Eng1) 38 -16

1966/'67 Manchester United (Eng1) 42 -12

1967/'68 Manchester United (Eng1) 41- 15

1968/'69 Manchester United (Eng1) 32 -5

1969/'70 Manchester United (Eng1) 40 - 12

1970/'71 Manchester United (Eng1) 42 - 5

1971/'72 Manchester United (Eng1) 40 - 8

1972/'73 Manchester United (Eng1) 34- 6

1973/'74 Preston North End (Eng2)

38 TITULOS:

3 Campeonatos de Inglaterra com o Manchester,1957, 1965 e 1967.

1 FA Cup com o Manchester, 1963.

1 Taça dos Campeões europeus com o Manchester United,

1968. Campeão do Mundo pela Inglaterra,

1966. BOLA DE OURO

1966 - Melhor jogador europeu do ano