CARBAJAL

16 de Junho de 2005

Em 1930, o México foi umas das treze nações que participaram na primeiro Campeonato do Mundo de futebol. Eram os distantes tempos de Manuel Chaquetas Rosa e Roberto Gayón, os primeiros heróis do futebol mexicano que teria o seu orgulho supremo quando inaugurou em 1970 o seu gigantesco Estádio Aszteca, com capacidade para mais de 130 mil pessoas. Nesse dia, no entanto, um homem sentia-se diferente: António Carbajal, "La Totta". Pela primeira vez em vinte anos não seria ele a estar entre os postes da baiza mexicana durante um Mundial. Estava nessa altura perto de fazer 41 anos e o tempo obrigara-o a ceder o lugar aos mais jovens.

Distante estava já o ano de 1950, quando brasileiros e mexicanos inauguraram o Estádio do Maracanã. Nesse histórico dia Carbajal sofreria quatro golos, mas com esse jogo iniciava uma saga que o tornaria no primeiro jogador do mundo a estar presente em cinco fase finais do Mundial: 1950, 1954, 1958, 1962 e 1966, até que em 1970, com mágoa se sentou na bancada.

Pela sua memória passa a história do futebol mexicano, desde o primeiro ponto conquistado pelos asztecas no Mundial, em 1958, num empate com o País de Gales até á primeira vitória, em 1962, no Chile, frente á Checoslováquia, futura finalista, por 3-1. Muito seguro e ágil ente os postes e fora deles, foi, indiscutivelmente, um dos melhores guarda redes de todos os tempos.

CARREIRA:

CLUBES ONDE JOGOU:

  • Santa María de la Ribera, 1946.
  • Necaxa, 1946 a 1948. España, 1948 a 1950.
  • Como Treinador: Deportivo León (treinador-jogador), 1951 a 1966.
  • Atletico Morelia. Unión de Curtidores. Atletas Campesinos.

TITULOS: 2 vezes Campeão mexicano com o Deportivo León (1951/52 e 1955/56).