DASSAEV

16 de Junho de 2005

O inicio dos anos 80, fica marcado na história do Spartak, pela revelação internacional de um grande guarda redes, digno da herança de Yashine, o seu nome era Rinat Dassaev, nascido a 1957, em Astrakan, nas margens do Volga, perto do Mar Cáspio, onde. Com 8 anos, começou a jogar no clube da terra, o Volgar, treinado por G.Blednykh. Para muitos ele foi o digno sucessor da aranha negra.

Em 1977 ingressou no Spartak Moscovo e recriou a imagem do seu inspirador. Durante os jogos, os adeptos cantavam que ele voava de Moscovo aos Himalaias. Em 1985, numa conversa, dizia que Nunca vi jogar Yachine. Era muito novo. Mas foi um grande conselheiro meu. Falou sempre muito comigo, legando-me a sua experiência. Deu-me confiança. Para ele era o sangue-frio que faz um guarda-redes distinguir-se dos outros. Nos momentos difíceis penso sempre nisso. Mentalizo-me que devo ficar calmo e tranquilo. É esse o segredo!

DASSAEVO segredo, afinal, da escola soviética de guarda-redes: Um guarda-redes soviético pensa somente na eficácia. Se não é preciso voar para uma bola, ele não o faz. Uma escola que o desmenbramento da URSS pode ameaçar no futuro. O guarda-redes era sobretudo o atleta, o futebolista completo. Maslatchenko, um velho guardião do Spartak costumava acabar os treinos com uma variável sessão de atletismo: corrida, salto em altura, em comprimento, etc. Assim ele trabalhava a sua agilidade na vertical e na horizontal. Aqui está um exemplo de uma escola que nunca encontramos no Ocidente

Entre 1978 e 1988, Dassaev foi o guarda redes do Spartak Moscovo. Numa época em que o poder do futebol russo se mudara para Kiev, foi apenas por duas vezes campeão soviético. Fez 97 jogos pela selecção soviética. É o segundo jogador russo mais internacional de todos os tempos, atrás de Blokhine. No verão de 1988, após a glasnost, rumou ao futebol espanhol, assinando pelo Sevilha. Esteve apenas um ano na Andaluzia, sem, no entanto, nunca ter estado á altura da sua dimensão mítica. Dassaev tem uma explicação para isso: A minha maneira de actuar é igual, mas na Rússia tinha à minha frente uma defesa a que me habituara. É muito importante o entendimento entre o guarda redes e a defesa. No Spartak, joguei, 12 anos. Sabia, de olhos fechados, como se movimentavam os defesas. Assim, chegava aos 100%. Em Sevilha, isso nunca aconteceu. Faltou-me entender a equipa e a percentagem, naturalmente, baixou bastante.

Findo o contrato, regressou a Moscovo e abandonou os relvados, com apenas 33 anos.

CARREIRA

  • 97 vezes internacional com a URSS.
  • Spartak Moscow, 1978 a 1988.
  • Sevilla, 1988 a 1990.

TITULOS

  • 2 Ligas da U.R.S.S. com o Spartak, 1979 e 1987.
  • Vice campeão europeu, URSS
  • 1988 Campeão Olimpico Seúl 1988.
  • 3º Lugar : Jogos Olimpicos - Moscovo 1980