HECTOR SCARONE

16 de Junho de 2005

HECTOR SACARONE A década de 20 marca o inicio da época esplendorosa do futebol uruguaio, que iria prolongar-se até 1950. Durante 25 anos, a sua selecção celeste iria simbolizar toda a magia emergente do futebol sul americano. É nesse contexto que nasce e cresce um dos mais famosos jogadores da sua história: Hector Sacarone, muitos chamaram-lhe Mago, por ser capaz de jogadas de génio, outros ironizavam rotulando-o de La borelli, nome de uma célebre artista uruguaia dos anos 20, que tal como ele, tinha um carácter caprichoso.

O mítico guarda redes espanhol Zamora preferiu antes defini-lo como o símbolo o futebol. Scarone era um polivalente, que jogava no campo todo. Orientava a defesa e lançava o ataque. Ninguém deu tantos golos a marcar como ele na história do futebol mundial. Dizia-se que cantava enquanto jogava. Fez 337 jogos pelo Nacional, apontando 300 golos. Em 1926 ingressou pelo Barcelona, mas poucos meses depois estava de volta a Montevideo, incapaz de viver longe da sua Montevideo. Voltaria a sair mais tarde, em 1931, jogando desta feita no Inter e no Palermo

  • Nacional, 1917 a 1926.
  • FC.Barcelona, 1926/27.
  • Nacional de Montevideo, 1927 a 1931.
  • Ambrosiana (Inter), 1931/32.
  • Palermo (Nápoles), 1932 a 1934.
  • Nacional de Montevideo, 1934 a 1939.

TITULOS

  • 8 vezes Campeão uruguaio no Nacional, (1916, 1917, 1919, 1920, 1922, 1923, 1924, 1934).
  • 2 veces Campeão Olímpico pelo Uruguay, (1924, 1928).
  • Campeão do Mundo - Uruguay, 1930.
  • 3 Copa América com o Uruguay, (1917, 1923, 1926).