Riquelme

21 de Setembro de 2001

Nome completo Juan Román RIQUELME
Nacionalidade Argentina
Data de nascimento 24 de Junho de 1978
Altura 1.82 m
Peso 75 Kg
Posição Médio
Clube atual Boca Juniors

O que faz um grande craque? Técnica, imaginação, força e garra. Se a esses atributos juntarmos o perfil de líder temos um fora-de-série. Numa palavra, temos Riquelme, nº10 do Boca Juniors, o tipo de jogador que guia e ilumina todo um onze na direcção do bom futebol.
Com apenas 23 anos, produto da varinha mágica de Pekerman, o homem que devolveu o perfume terno e técnico ao futebol argentino, Riquelme é, com a bola nos pés, o que decide que amemos o futebol. Cada bola que toca e conduz decidido para o ataque é uma afirmação de carácter e arte. No último domingo, frente ao River Plate, com o Monumental de Buenos Aires repleto de hinchas milionários, arrastou todo o onze do Boca rumo a um empate após estar a perder quase desde o início do jogo, com uma atitude artisticamente guerreira que fazia lembrar a frase de um grande pugilista acossado nos seus tempos áureos: "Hoje, recuso-me a perder!" (Rocky Marciano)

12 de Julho de 2002

Finalmente chega à Europa, pela nobre porta de Barcelona, uma das mais fascinantes estrelas que a Argentina produziu nos últimos anos, um jogador fabuloso que está hoje, no mínimo, entre os dez melhores do mundo: Juan Román Riquelme, o pibe que enlouquece toda a pampa, desde Maradona a Pekerman.
Tem 24 anos, e tal como o pelusa, nasceu num bairro pobre dos subúrbios de Buenos Aires. Junto dos seus nove irmãos, cresceu nos potreros de Belgrano, junto dos amigos Carpita e Sapito. Passou pelo Argentinos Juniors, até que, por fim, entrou na Bombonera, a caixa de bonbons que desde há cinco épocas transforma todas as semanas num autêntico vulcão em erupção. Por isso, chamam-lhe Torero, pelas chiquelinas com a bola colada aos pés, pelo ar destemido como enfrenta adversários, pelo sangue frio e pela aura de líder que emerge só de andar, mal entra em campo. Está sempre a pedir a bola e, como diz Pekerman, é capaz de fazer um túnel em qualquer local. Nunca se esconde.
Apesar de ser um maestro, um clássico nº10, não tem, no entanto, nada a ver, na forma de jogar, com o seu ídolo, Maradona. Ao contrário de Deus Diego, Riquelme é mais cerebral e menos emotivo. Só fala com a bola nos pés e não possui a mesma fantasia. Revela, porém, uma personalidade na condução da bola que impressiona o maior dos mitos. Para além disso faz golos, remata de longe como quem dança tango e é capaz dos passes e das aberturas mais deslumbrantes. Uma coisa de outro mundo.
A única suplica que os amantes do seu belo futebol pedem agora é que Van Gaal, um matemático da táctica, entenda a sua verdadeira dimensão e não o emaranhe nos seus complicados esquemas. É que ao lado irão estar Rivaldo, Kluivert e Saviola. Um admirável mundo de estrelas para brilhar na relva do Nou Camp.
2003-08-31

O futebol sul-americano e o europeu são, de facto, dois mundos encurralados em duas galáxias completamente diferentes. Só assim se entende que um dos melhores nº10 do mundo, depois de táctica e artisticamente incompreendido no Barcelona, apenas encontre agora refúgio em Villareal.
Mesmo sem convencer os tecnocaratas europeus, espera-se que siga igual a si próprio, pois o melhor futebolista será sempre o último a atraiçoar o seu estilo.

Percurso

Época Clube Jogos Golos
1995/96 Argentinos Juniors 0 0
1996/97 Boca Juniors 22 4
1997/98 Boca Juniors 19 0
1998/99 Boca Juniors 37 10
1999/00 Boca Juniors 24 4
2000/01 Boca Juniors 27 10
2001/02 Boca Juniors 22 10
2002/03 Barcelona 30 3
2003/04 Villarreal 33 8
2004/05 Villarreal 35 15
2005/06 Villarreal 25 12
2006/07 Villarreal 13 1
Boca Juniors 15 2
2007/08 Villarreal 0 0
Boca Juniors 10 1
2008/09 Boca Juniors 27 5

Outras Estrelas