MUNDIAL SUB-20 2015 Dia 2

21 de Junho de 2015

No inicio, Yan Naing Oo

Não é a forma mais mediática, mas será a mais romântica de começar a ver golos neste Mundial sub-20. A nova estrela nunca aparecera nos melhores ecrãs: Yan Naing Oo, lateral-esquerdo ofensivo da seleção de Myanmar (em 3x5x2). O lance foi, é verdade, uma confusão na pequena-área, mas quem foi mais rápido a ver a bola e rematar foi o franzino herói do sudoeste asiático que nem joga nos maiores clubes do seu país (Yadanabon e Yangon Utd), mas antes no anónimo Zeya Shwe Myay. No fim, perderam 2-1, com os EUA, mas a primeira lição de futebol veio de Myanmar. Isto sim, é um Mundial!

Na qualidade de jogo e jogadores gostei da Áustria. Tem bons alas, Blutsh, velocidade e finta, e o elegante tecnicista Grillitsch (já no Bremen), mas algo lento na esquerda sendo destro.

Em 4x4x2 ou 4x2x3x1 com Grubeck atrás de Gschweidt, estava a dominar quando (com 1-0) o treinador, a 25 minutos do fim, tirou os dois avançados para meter médios (Grillitsch foi para 9) e amarrar o jogo, mas assim a equipa encolheu, recuou, deixou o Ghana até então inofensivo crescer e, no último minuto, fez um penalty e levou com o empate.

O resultado não é ser importante para já. Fica o registo duma geração no resgate da lendária mescla músculo-técnica da escola austríaca.

Poder de Kovalenko

No jogo inaugural, a Ucrânia pressionou a Nova Zelândia mas acabou tudo sem golos. Pelo meio, fazendo seus todos os espaços do meio-campo e ligação ao ataque, um talento técnico-táctico ucraniano, saído das escolas do Shakthar, onde joga já no onze sub-21: Kovalenko, 19 anos, um 10 entroncado que agarra o jogo e que pode também ser 8 com poder físico-rotativo (1,86m) para vir de trás para a frente, sempre com a bola controlada. É o tipo de jogador que vemos a crescer e a mandar em qualquer meio-campo da Europa.

Tem dentro dele o protótipo do médio moderno que combate e cria. Mas sempre muito bem educado com o jogo e a...bola. É o meu primeiro jogador a reter do Mundial.