Cinco jogos da história da selecção que mais me marcaram

09 de Junho de 2016

Estes são 5 jogos escolhidos com o coração. Não obedece a resultados nem aos momentos mais altos. Só emoções. A primeira escolha é emocional e é um dos muitos jogos da história do futebol que me marcam antes de ter... nascido. Mas, se destes cinco  tivesse de escolher só mesmo um, era o... quinto. Foi o que me fez começar a gostar (sofrendo a torcer, claro, como faz sentido a um verdadeiro adepto) pela selecção...

 

portugal-coreia

  1. Portugal, 5- Coreia do Norte, 3 (Mundial 66)

Só nasci um ano depois deste jogo mas, ao longo dos tempos, foi como se o tivesse vivido ao vivo. Devo ter começado a ouvir falar dele no berço e sempre que revejo o Eusébio a arrancar com a bola desde o meio campo e a fintar meia Coreia do Norte é como se o estivesse a ver em directo. A perfeição é mesmo possível.

portugal 84

Portugal, 2-França, 3 (Meia Final Europeu 1984)

A derrota mais romântica da nossa história. Estávamos a ganhar perto do fim, o Jordão marcava os golos e o Chalana fintava. De repente, dois golos franceses a acabar destrui o nosso sonho. Pouco importa. Só uma grande desilusão futebolística nos faz crescer como homens. E eu, nessa altura, tinha 15 anos. Foi decisiva, pois, no meu crescimento.

 

portugal86

  1. Alemanha, 0-Portugal, 1 (Apuramento Mundial 86)

Só uma equipa portuguesa sabe ganhar um jogo daquela forma. Quando já tudo parecia impossível, a Alemanha nunca tinha perdido em casa e nós vínhamos de fazer um jogo péssimo contra Malta. Mas, naquela noite, um golo do outro do mundo do Carlos Manuel e um saco de bolas nos postes e na barra da nossa baliza escreveram a história.

 

portugal2000

  1. Portugal, 3-Inglaterra, 2 (Euro 2000)

Foi o melhor jogo que alguma vez vi da nossa selecção. Pela emoção e pela qualidade. De 0-2 para 3-2. O golão do Figo e a grande cabeçada do João Pinto. Para tornar tudo mais épico, até o Nuno Gomes se isolou e fez o golo da vitória. Foi a única vez que acreditei que Deus existia e gostava de futebol. Deixaria de acreditar na meia-final com a mão do Abel Xavier. Até hoje.

 

bento

  1. Escócia, 0-Portugal 0 (Apuramento Mundial 82)

Era miúdo e lembro-me de o ver num televisor a preto-e-branco. Foi uma grande vitória por…0-0. Até hoje guardo na memória as defesas fantásticas do Bento. Como ele voava. Era um massacre, podia ter acabado 5-0, mas com o Bento na baliza nem pensar. Ainda hoje fecho os olhos e o vejo a defender aquela bola que parecia mesmo ir a entrar… Não entrou!