Podem Griezmann e Gameiro formar na seleção a mesma dupla atacante como no At. Madrid?

08 de Outubro de 2016

Jogam hoje juntos no ataque do At. Madrid e Deschamps, apostando em tentar repetir essa rotina que têm do clube, lançou-os, no mesmo sistema de 4x4x2, como dupla de ataque da seleção francesa. E assim surgiram Griezmann e Gameiro (que já não era chamado para a seleção há cinco anos) no ataque da França contra a Bulgária.

As coisas funcionaram bem frente a um adversário hoje em crise, mas mesmo sendo o sistema igual, o facto do modelo da seleção ser diferente (menos contra-ataque e profundidade, mais ataque continuado organizado) e sobretudo os adversários se fecharem mais por natureza, obriga-os a jogar de forma diferente. Esse é o desafio.

Deschamps não está, porém, preso a um sistema, sobretudo porque pode puxar Griezmann mais para a faixa e jogar em 4x3x3 (mas não me parece que isso ajude muito, até porque Griezmann tem sempre tendência a jogar pelo meio e Gameiro encarcerado entre centrais, em bloco baixo, não é a mesma coisa do que Gameiro embalado a correr desde trás).

Mais uma prova de como são os jogadores que fazem as posições através da forma como entendem os espaços com as suas características e nunca, por princípio, o contrário.

Gameiro e Griezmann têm um estilo de futebol que os fez ser contratados pelo At. Madrid. O que os faz ser convocados para a seleção, mesmo sendo depois de os ver a jogar bem no clube, é para jogar noutro modelo.