”Rotação Tarantini”

17 de Maio de 2017

O Rio Ave continua agarrado até ao ultimo jogo na luta pela Europa devido a um golo no ultimo suspiro em Chaves. Numa fase em que todos alucinam com Krovinovic e criativos como Gil Dias, Ruben Ribeiro ou até Heldon (sem contar com os pontas-de-lança clássicos) foi o “velho caminhante” Tarantini, que vem do tempo das lutas por fugir a descida, a fazer esse golo, oportuno, no epicentro da área.

Um golo que traduz como Tarantini continua a crescer nos jogos numa fase -da carreira, 33 anos, e estilo de jogo da equipa- que o obriga a ficar mais atrás no terreno e a não subir tanto. Continua, posicionalmente, um nº8 (em 4x2x3x1 ou 4x3x3) mas na gestão da rotatividade de avanço-recuo-avanço está a chave para controlar o desgaste e prolongar o seu lugar de indiscutível no onze. Pode-se perder velocidade e até resistência que é a inteligência o que permite estar em campo até mais tarde que os outros. Até para um remate de golo no último instante.