Billy Sharp, o coração de Sheffield

27 de Outubro de 2020




Sheffield é considerada a capital mundial do futebol.
Aqui, em 1857, foi fundada a equipa de futebol mais antiga do mundo, o Sheffield Football Club. Além de uma FA Amateur Cup em 1903, a fama da cidade de Yorkshire foram alcançadas, principalmente pelas outras duas equipas, o Sheffield Wednesday e o Sheffield United, fundadas mais tarde. Esta última tem, porém, do ponto de vista do seu brasão, a história da cidade no norte de Inglaterra.

Na t-shirt branca e vermelha, desde sempre combinada com calções pretos, o United colocou em 1965 o emblema da cidade:

Rosa branca, símbolo dos York, e as espadas cruzadas, símbolo da indústria metalúrgica. Uma equipa com tanta história não pode deixar de ser incluída entre as formações mais importantes de Inglaterra, mas em vez disso, os "Blades", há meio século que gravitam entre a Liga One e a Championship.
Finamente subiram.
Mas se, nos últimos tempos, a música do Bramall Lane tem mudado, é mérito principalmente de um senhor de 33 anos: William Louis Sharp, para todos Billy Sharp. "The Fox in the box", tão apelidado pelo cheiro inato pelo golo.

O avançado inglês, nascido e criado em Sheffield, está a viver a melhor fase da sua carreira, temperada pelo título momentâneo de melhor marcador da Championship. Sharp é um produto da Academia do Sheffield Utd, e agora no final da carreira, parece estar disposto a trazer o sorriso para um clube, e a uma cidade, que já faltava há muito tempo no máximo campeonato inglês, 12 anos de ausência.

Um homem, que conseguiu, graças ao futebol, superar o desaparecimento prematuro do filho, a quem dedica cada golo, um homem pronto para carregar nos ombros uma equipa, um capitão pronto para dar a alma pela equipa do coração, para fazer da equipa do seu coração, o centro do futebol mundial.


Billy Sharp, o coração de Sheffield 

 

Pedro Moreira - Recepção Orientada