JORGE COSTA E NUNO GOMES: Braga e Benfica

20 de Fevereiro de 2007

BRAGA NA EUROPA: A assinatura do «bicho»

De pé, descobre-se muitas vezes o mesmo olhar de jogador. Mais controlado, claro. Dá ordens para o campo. Na hora do sufoco, pede, com um gesto lapidar, cabeça fria aos jogadores. Neste momento, percebe-se claramente a transformação. Acabou o Jorge Costa jogador. Nasceu o Jorge Costa treinador. Com três técnicos em seis meses, a equipa perdeu qualquer possibilidade de ganhar uma verdadeira identidade, só possível através da solidificação de um modelo de jogo.

JORGE COSTA E NUNO GOMES Braga e BenficaO Braga tem um excelente plantel, mas não tem identidade como equipa. Muda, atitude e estrutura, a cada jogo. Não tem hábitos adquiridos. Não tem princípios de jogo definidos. Só o tempo pode dar essas bases a uma equipa. Jorge Costa quis, no entanto, assinar o seu primeiro jogo com as suas ideias e mudou o sistema preferencial (do 4x3x3 para o 4x4x2). Mais um losango para embalar. Nele estará, certamente, o último fôlego de João Pinto. Mais protegido das dinâmicas defesa-ataque-defesa do onze. Após o apito final, uma nova página na história do Braga. Com a assinatura do «bicho».

NUNO GOMES: O meu reino por um golo

O mais preocupante para um ponta-de-lança nem é não marcar golos. É quando deixa de sequer falhar golos. Quando deixa de ter o instinto para surgir em situações claras de concretização. Mais difícil do que marcar é surgir muitas vezes em condições de o fazer. Depois, há que afinar o gesto técnico do remate e manter a frieza nesse momento. O primeiro, treina-se. O segundo, é impossível de ser reproduzido no treino onde não existe a tensão emocional do jogo. Nuno Gomes é, neste sentido, um goleador em crise existencial. Não marca, é certo, mas falha. Por isso, por mais estranho que pareça, deve ter menos razões para se preocupar.

Poucos nº9 no nosso futebol têm a sua cultura de movimentos de ponta de lança. Sabe ir ao primeiro poste, esconder-se no segundo e faz as diagonais de desmarcação muito bem. Depois desta reflexão, dirão que o golo até parece um detalhe. Não é, claro. Para o ponta-de-lança é um bem de primeira necessidade. Para o conquistar, porém, não é preciso, muito vezes, tanta cultura de movimentos. O futebol também é uma sucessão de mal entendidos.

JORGE COSTA E NUNO GOMES Braga e BenficaNuno Gomes: Jogos e Golos

30 anos (5-Julho-1976) 1.80m • 76kg

Época - Clube - Jogos - (suplente utilizado) - Golos

1994/95 Boavista 17 /1
1995/96 Boavista 28 /7
1996/97 Boavista 34 /15
1997/98 Benfica 33 /18
1998/99 Benfica 34 /24
1999/00 Benfica 33 (1) 18
2000/01 Fiorentina 27 (3) 9
2001/02 Fiorentina 23 (0) 5
2002/03 Benfica 27 (0) 9
2003/04 Benfica 19 (2) 7
2004/05 Benfica 20 (3) 8
2005/06 Benfica 27 (2) 15
2006/07 Benfica 15 (0) 4

Na selecção portuguesa: 61 jogos /26 golos